domingo


Choquei contra ondas fortes mas embalada pela minha força fiz do meu caminho contra-corrente. Superei tempestades, chuvas leves não me molham e os ventos sempre os gostei de frente. Chorei e limpei a cara com mãos carregadas de derrota e orgulho, ri-me. Sem pensar, sem ver se os outros estão a olhar, sem ligar ao que dizem, sem pensar se é proibido ou não eu sigo sempre em frente. Quero percorrer o mundo, cada centímetro do mundo, e apropriar-me dele, fazê-lo meu. Quero devorar vida, engolir felicidade! Dou conta de que o meu mundo está voltado para o horizonte da costa amorosa que me seduz aos poucos, faço de conta que não me importo, deixando-me ir desse jeito e consumo-me assim pelo entusiasmo de estar fortemente apaixonada, descobriram o meu ponto fraco e bateram-lhe á porta. A inocência sempre me transpareceu e o meu olhar tem sido atraído por um sorriso, sempre gostei de correr o risco e então, os meus passos tem-se descontrolado mas eu corro, corro longe e impeço-me de cair para não ser engolida por receios do meu efémero pretérito. 
Hoje, sei que sou a responsável pelas minhas perdas e pelas minhas vitórias.

3 comentários:

ivone silva. disse...

gosto muito!

Martinha disse...

Está lindo, lindo, lindo. Apesar de nem sempre puder passar aqui para deixar uma palavrinha, sempre que aqui venho surpreendes me. Adoro os teus textos, todos escritos de alma e coração. Estás de parabéns*

jéssica disse...

adoro os teus textos, tal como a marta disse, os teus textos surpreendem-me e por isso estás de parabéns.
beijinho querida :)