sexta-feira

 


De alguma forma, eu sei. Eu sei e consigo sentir o quanto a saudade te toca também, o quanto ela te envolve. Também ela te visita e desarma, principalmente nos antes minutos até embarcares no mundo dos sonhos. Também ela te traz as doces lembranças e os momentos felizes que foram e os que podiam ser, também ela desnuda o teu corpo e essa dura muralha que sustentas e julgas impenetrável. Também ela te revela o quanto vulnerável ainda és a tudo isto, e ela nunca te permitirá esquecer que este foi o maior amor que viste pousar nas tuas mãos. E todas as muralhas um dia acabam por cair, por muito duras que sejam e por isso, espero ainda um dia recuperar o lugar onde me sinto protegida - que agora está escuro e que não te deixa ver que o sentimento é vivido, que flutua em mim e que é inevitavelmente eterno nas nossas memórias.